Lançamentos

Ver mais...

Resenhas

Ver mais...

Literatura Nacional

Ver mais...

Variedades

Ver mais...

Adaptações

Ver mais...

Leituras do mês

Ver mais...

Resenha | A Química Que Há Entre Nós de Krystal Sutherland @GloboAlt

30.4.17




Grace Town é esquisita.
E não é apenas por suas roupas masculinas, seu desleixo e a bengala que usa para andar.
Ela também age de modo estranho- não quer se enturmar com ninguém e faz perguntas nada comuns.
Mas, por algum motivo inexplicável, Henry Page gosta muito dela.
E cada vez mais ele quer estar por perto e viver esse sentimento que não sabe definir.




Este livro conta a história de como Henry se apaixonou pela primeira vez. E tudo que ele sente não é nada como ele imaginava que seria. A sua escolhida é uma garota esquisita que se veste com roupas masculinas, usa uma bengala, ele nunca a vê interagindo com ninguém, mas tudo isto só desperta sua curiosidade sobre ela. Quando os dois são escalados como redatores do jornal do colégio, enquanto que Henry está animado, pois é algo que há dois anos ele sonha que aconteça, Grace não quer saber de escrever nada nunca mais, o que faz com que ele fique ainda mais intrigado.

Ao dar uma de perseguidor no Facebook e descobrir que as fotos postadas há três meses não condizem com a mesma pessoa que ele conheceu pessoalmente, tanto Henry como o leitor fica obcecado em descobrir o que aconteceu para que Grace começasse a agir de modo tão estranho. O que aconteceu que a abalou tanto??

"Grace Town é uma charada embrulhada em um mistério dentro de um enigma."

Tanto a narrativa do Henry como a expectativa pela descoberta do mistério envolvendo a Grace prendeu a minha atenção até um determinado ponto. Eu me encantei com o Henry desde o primeiro capítulo e não era para menos, afinal, a narração do livro inteiro é dele. Eu adorei isto na trama e também a descontração e empolgação que ele demonstrava a sua primeira paixão, o amor pela família e a interação com os dois melhores amigos.

E nem sempre o meu hábito de “não ler as sinopses” é uma coisa boa. Se você odeia spoilers como eu não me culpe, o banner e a chamada foi da editora e não minha e por não prestar atenção neste marketing eu acabei me frustrando.

Porque uma grande história de amor não precisa ser sobre duas pessoas que passaram a vida inteira juntas. 💔 


Amei a capa do livro e foi ela que conquistou logo de cara, é com certeza uma das mais lindas da minha estante, mas infelizmente esta é uma daquelas histórias que eu só vou ler uma vez e é muito provável que eu nem me lembre de recomendar a alguém um dia.

Apesar do título, em minha opinião houve tudo entre Henry e Grace, menos química. Nada aqui foi como eu esperava. O romance trouxe mais sofrimento do que momentos felizes para o protagonista e mesmo entendendo perfeitamente os motivos da Grace assim que descobri o que de fato aconteceu com ela eu não fiquei nada contente em observar o Henry sofrendo tanto por amor. Quando o livro chegou ao fim eu fiquei com aquela sensação de vazio. 

Quase todos os livros trazem uma mensagem nas entrelinhas e a autora com certeza foi bem sucedida na que ela se propôs a passar com este romance: a dor do primeiro amor e como o tempo cura tudo. Uma pena que nada disto foi capaz de diminuir a minha decepção porque eu torcia para que as coisas fossem diferentes. Quando leio romances eu espero um final feliz, mas se você procura um jovem adulto reflexivo e com mensagens de superação (o que eu acho tremendamente chato na maioria das vezes), não vai se arrepender ao dar uma chance para esta obra.



Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

- Seu comentário estará visível depois de aprovado
- Comentários ofensivos e preconceituosos não serão aceitos.
- Não forneço livros em PDF, por favor não comente se for para fazer esta solicitação. Comentários deste tipo serão excluídos.

No instagram

Copyright © 2017 Meu Vício em Livros | Todos os direitos reservados | Design e desenvolvimento: J.A Layouts