Lançamentos

Ver mais...

Resenhas

Ver mais...

Literatura Nacional

Ver mais...

Variedades

Ver mais...

Adaptações

Ver mais...

Leituras do mês

Ver mais...

Resenha | Hudson, Série Fixed Livro 4 de Laurelin Paige @EditoraRocco

16.7.16

Publicada pela coleção Violeta, do selo Fábrica231, a trilogia Fixed – Por você, Com você e Sempre você – conquistou as leitoras com a relação explosiva de Hudson Pierce e Alayna Whiters.
Agora, a autora Laurelin Paige mostra fatos e passagens da série sob a ótica de Hudson: o que mudou na vida dele depois que o destino dos dois se cruzou?
Numa espécie de diário, o milionário frio, dono de um passado destrutivo e traumático, relembra acontecimentos marcantes de sua vida antes e depois de conhecer Alayna, tão diferente dele e, ao mesmo tempo, tão parecida em suas inseguranças.
Muitas vezes o relacionamento é posto à prova, e ambos precisam abrir mão de muitas coisas em nome da conexão e do desejo que mantêm suas vidas entrelaçadas.
Neste volume extra, as fãs da série Fixed descobrirão que para Hudson Pierce só existe o depois de Alayna Whiters.



Eu estava muito ansiosa por este livro. Não é segredo para os leitores que me acompanham que eu amo o POV masculino da trama, mesmo que ele me traga a história toda novamente na versão do mocinho. Assim que o e-book ficou disponível no Kindle eu corri para ler e como a própria sinopse já diz, este livro é quase como um diário do Hudson, onde ele conta com mais detalhes quem ele era antes de conhecer Alayna e depois de se apaixonar pela primeira vez na vida. Não espere ver muitos detalhes do relacionamento com ela, a narração é apenas de algumas das principais cenas que eles estão juntos na versão dele, desde quando ele a conheceu em um evento da Faculdade de Administração até o epílogo emocionante.
"Que diabos é isso? Não me lembro da última vez em que me preocupei com o que a pessoa pensava de mim. No entanto, aqui estou eu, não só com o desejo de possuir o seu corpo, mas sua mente também. Eu quero estar em seus pensamentos. Eu quero que ela esteja tão consumida por mim quanto estou por ela."
Definitivamente, não é como ler a trilogia novamente. Os capítulos são intercalados em "antes" e "depois" e neste volume, Hudson fala muito mais do que se passa em sua mente, mostra como era o seu relacionamento com a Célia, como eles eram próximos e como os jogos começaram. Por mais que me doa admitir, a Célia era aquela pessoa odiosa em boa parte por culpa dele. Isto porque ela foi quase que uma cobaia, sendo a primeira que ele resolveu quebrar o coração. Nada que justificasse as atitudes posteriores dela evidentemente, e foi por perceber que Hudson estava obcecado por Alayna desde que colocou os olhos nela que Célia começou seu próprio jogo. Para ele, Célia estava jogando com Alayna e ele era seu parceiro como sempre acontecia das outras vezes. Ele não queria jogar com os sentimentos de Alayna, no entanto, resolveu agir conforme as regras com a desculpa de tentar proteger o objeto do seu desejo da pessoa que Célia se tornou. Mal sabia ele que desta vez estava sendo a vitima no meio de tudo isto. Como diz o ditado: "aqui se faz, aqui se paga" e ele com certeza mereceu sofrer um pouco depois de fazer com que Célia sofresse sem motivos no passado. Todas as cenas do "antes" me deram muita raiva de ler, me deixaram com nojo do homem que Hudson era. Extremamente frio, cuel e calculista quando se tratava de suas "experiências", um homem que só pensava em si mesmo. Seu relacionamento com a irmã Mirabelle era a única coisa real na vida dele antes da Alayna e foi ela quem mostrou para ele que era preciso dar um basta na sua loucura. Se eu já admirava esta mulher durante a leitura da trilogia, agora mais ainda quando fica nítido o quanto ela era sábia.
"Porque quando você ama alguém, o mundo dele lhe interessa mais do que o seu próprio mundo."
Através de sessões de terapia e conforme seu relacionamento com Alayna se desenvolve, Hudson realmente muda. A tão esperada redenção que acompanhamos passo a passo durante as leituras anteriores foi fantástica. Ele sabia que precisava consertar seus erros se quisesse conquistar o grande amor da sua vida e foi o que ele fez. O relacionamento conturbado com os pais também é mencionado e ficamos cientes de como isto fez com que ele acreditasse que não era capaz de amar. É claro que temos muitas cenas quentes e picantes e sabendo o que se passava na cabeça dele naqueles momentos só fez com que elas ficassem ainda melhores.
"Deus, ela é incrível. Ela é tudo que eu nunca soube que queria. Eu sou viciado nela, ela é minha droga e não me canso de tomar novas doses. Mas também é exatamente o oposto. Ela é a minha cura. Ela é um bálsamo que me alivia. Ela é a reabilitação. Ela é o remédio. Ela é a razão."
Sua mente era complexa e ele era totalmente danificado. Eu adorei poder visualizar suas emoções conturbadas. Foi como fazer uma viagem pelo comportamento humano e era este "comportamento humano" que motivava as ações deste homem, a busca pelo próprio prazer, a satisfação com a dor de outras pessoas e a cada vez que ele conseguia provar o quanto o amor era capaz de destruir alguém, mais ele acreditava que nunca iria amar para não ser arruinado. Só que no jogo que Célia deu início, ele com certeza foi o vencedor, pois conseguiu sentir uma emoção real e ser uma pessoa melhor por causa disto. O amor verdadeiro definitivamente valeu a pena e transformou sua vida. Altamente recomendado e uma leitura obrigatória para os fãs da série. Para as leitoras que já eram apaixonadas pelo Hudson como eu, compreender suas ações fará com que vocês o amem ainda mais. 

Onde Comprar: Saraiva Amazon Conheça a Série



Comentários
0 Comentários

Seja o primeiro a comentar!

Postar um comentário

- Seu comentário estará visível depois de aprovado
- Comentários ofensivos e preconceituosos não serão aceitos.
- Não forneço livros em PDF, por favor não comente se for para fazer este tipo de solicitação.

No Instagram

Copyright © 2017 Meu Vício em Livros | Todos os direitos reservados | Design e desenvolvimento: J.A Layouts