Lançamentos

Ver mais...

Resenhas

Ver mais...

Literatura Nacional

Ver mais...

Variedades

Ver mais...

Adaptações

Ver mais...

Leituras do mês

Ver mais...

Resenha | A Indomável Sofia de Georgette Heyer @EditoraRecord

9.5.16

Sofia Stanton-Lacy é alegre, impulsiva e de uma franqueza desconcertante, características que não combinam com o que se espera de uma mulher em sua posição na sociedade londrina do início do século XIX. Educada durante as viagens de seu pai, órfã de mãe, ela chega à casa de sua tia em Berkeley Square para derrubar as convenções e surpreender a todos com seus modos independentes e sua língua afiada. E Sophy parece ter chegado no momento certo: seus primos estão com muitos problemas. O tirânico Charles está noivo de uma jovem tão maçante quanto ele, já Cecilia está apaixonada por um poeta, e Hubert tem sérios problemas financeiros. A prima recém-chegada decide então ajudar a todos com sua determinação e impetuosidade, e acaba enfrentando agiotas, roubando os cavalos de seu primo e atirando de raspão em um honrado cavalheiro. Embora sejam sempre mirabolantes e arriscados, seus planos sempre dão certo e tudo parece estar sob seu controle. O que ela não espera, porém, é que seu primo Charles, que aparentemente não vê a hora de arrumar um marido para ela, de repente passa a enxergá-la com outros olhos…
Este livro não poderia ter um titulo mais condizente. Publicado pela primeira vez em 1950, aqui você vai conhecer a Sofia, uma garota de 20 anos, completamente indomável e que desde o primeiro dia na casa da tia, abala a rotina de todos. Tudo começa quando o pai de Sofia precisa viajar ao Brasil e decide que a filha ficará com sua irmã, Lady Ombersley, para que ela a ajude a encontrar um marido. Ele, diferente de todos os outros pais, nunca se preocupou que a filha debutasse. Para ele, a única filha é tão maravilhosa que a sua companhia sempre foi uma benção, por isso, ele sempre a levava em suas viagens pelo mundo, ensinou a conduzir, a atirar e ela também era a responsável por administrar o seu dinheiro, tudo que, naquela época, era considerado fora dos padrões para uma mulher. Ela sabe se vestir na última moda, fala o que vem na cabeça e não se curva diante de ninguém. A descrição que o pai faz dela a principio não faz jus a sua personalidade. Ela não tem nada de tímida e comportada e demonstra isso quando faz de sua chegada a casa da tia um evento, trazendo junto com ela um cachorro, um cavalo, um macaco e um papagaio.

Charles Rivenhall, seu primo, assumiu a responsabilidade pelas finanças da família e por isso suas opiniões são consideradas acima do próprio pai. Logo de cara considera Sofia um problema e não gosta dela. Basicamente o enredo gira em torno de mostrar a personalidade da protagonista que tenta resolver os problemas de todo mundo. Desde o namoro da irmã de Charles que ele não aprova, até as dividas de jogo do irmão mais novo dele. A relação dela com Charles é de amor e ódio, sendo que o amor fica apenas nas entrelinhas. Você sente que há sentimentos da parte dele, que Sofia desperta todo tipo de resposta que ele não tem por ninguém e o fato dela insistir tanto na compra de cavalos, de uma carruagem mais moderna e usar os cavalos estimados dele sem a sua permissão é o principal motivo das discussões. Estes embates de ambos eram a minha parte favorita.

Charles é conhecido pela sua rigidez, pelo mau humor e está noivo de uma jovem antipática e de nariz empinado que se preocupa tanto com as convenções sociais que obviamente não gosta das atitudes desta nova hospede. A reciproca é verdadeira, Sofia não acredita que ela seja a noiva adequada para Charles e vai fazer o possível para impedir o casamento. Ela traz vida e alegria á esta casa e tem as melhores intenções em mente. Age quase sempre de forma imprevisível, suas ações são engraçadas e viram a vida de toda esta família de cabeça para baixo. Este romance se passa no século 19 e as referências históricas são abundantes, como as descrições de vestuário, tecidos, móveis e detalhes das carruagens e dos cavalos, talvez por isso esta obra não tenha me conquistado.

Sofia encanta (e choca) a todos pela sua autoconfiança, suas convicções e seu entusiasmo pela vida. Ela é uma personagem corajosa, a frente do seu tempo e de língua afiada, características que eu admiro, no entanto, eu amo quando o enredo tem um romance como base e fiquei decepcionada porque não foi o caso aqui. O vocabulário que a autora usa é mais complexo, não é uma leitura fácil e fluida, tive que recorrer ao dicionário diversas vezes, o que tornou a leitura um pouco cansativa. Creio que seja porque não estou acostumada com este estilo de escrita. O final foi tão repentino que a sensação que eu tive é que o livro veio faltando páginas. Entretanto, tenho que admitir que o enredo é inovador e diferente, por isso, leia e tire suas próprias conclusões.


Onde Comprar: Saraiva Cultura Americanas Submarino




Comentários
10 Comentários

10 comentários

  1. Oi, eu já vi muitas resenhas sobre esse livro e realmente dizem que é ótimo. Adoro livros de época e estou toda animada para ler esse. Sua resenha está ótima! Beijos
    O Reino Encantado de uma Leitora

    ResponderExcluir
  2. Já vi resenha desses livro comentando o mesmo que você falou sobre a linguagem e sobre o fato de que nao tem romance como base, sabe eu realmente gosto de livros que tem como base um romance e isso que me deixou com um pé atras nesse livro, mas estaria disposta a dar uma chance ^^

    ResponderExcluir
  3. Gerorgette Heyer é uma autora que tenho curiosidade e ainda não tive coragem de ler rsr, essa sua descrição que tem pouco romance e uma linguagem bem difícil me deixa apreensiva...

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Quero muito ler esse livro, assim que vi ele no lançamentos achei a historia bem interessante, gostei muito da Sofia que parece ser bem diferente dos padrões de comportamento daquela época o que parece render cenas bem engraçadas e gostei desse casal mesmo a historia parecendo que não foca muito nisso pois os dois parecem ser bem teimosos !!

    ResponderExcluir
  5. Oi!
    Tenho esse livro, mas ainda não tive tempo de lê-lo não sabia que ele foi publicado pela primeira vez em 1950. Fiquei imaginando a chegada dela a casa da tia rss. Fiquei decepcionada por não ter o romance como base. Gosto de leituras fáceis e fluidas, então estou repensando sobre ler o livro, apesar de tê-lo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Eu amo romances de época. Gosto ainda mais quando a mulher é totalmente independente e autentica. Sofia já me ganhou , imagino que os diálogos do livro devam ser bem divertidos.. Não vejo a hora de lê-lo.

    ResponderExcluir
  7. Olá Diana,

    é uma pena que não tenha se atraído tanto pelo livro. Estou com ele na minha estante para ser lido em breve, e espero que eu consiga fazer.Adoro personagens muito diferentes do que se espera na sociedade, e saber que a sofia é realmente indomável já me deixa admirada por sua personalidade.

    Ótima resenha e parabéns pelo Especial <3
    Beijos
    Pausa Para Um Livro

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Adorei a resenha!
    Quero ler este livro pra poder tirar minhas próprias conclusões sobre ele, vi que alguns disseram ser bom e outros nem tanto... cada um tem o seu gosto né ok
    Parabéns pelo blog está incrível!

    ResponderExcluir
  10. Nunca li um romance de época e quero muito ler
    Parabéns pelo blog e a resenha está maravilhosa!

    ResponderExcluir

- Seu comentário estará visível depois de aprovado
- Comentários ofensivos e preconceituosos não serão aceitos.
- Não forneço livros em PDF, por favor não comente se for para fazer este tipo de solicitação.

No Instagram

Copyright © 2017 Meu Vício em Livros | Todos os direitos reservados | Design e desenvolvimento: J.A Layouts